12. Maio 2018 - 8:00
Compartilhá-lo no:

Linguagem de Valorização - Desenvolva suas habilidades Pessoais e Profissionais | | Sábado, 12. Maio 2018

Linguagem de Valorização
O que mais faz você se sentir valorizado e amado? No mundo existem muitas línguas diferentes, o que dificulta a comunicação. Além disso, mesmo quando estamos falando a mesma língua, muitas vezes, não conseguimos compreender corretamente o que o outro quer nos dizer.
Em seus muitos anos de pesquisas e aconselhamento de casais, Gary Chapman, conceituado Antropólogo americano, Doutor em Filosofia e Psicoterapeuta Familiar, percebeu que o mesmo acontece quando tentamos expressar o nosso amor. Ou seja, podemos amar sinceramente e ainda assim não somos capazes de comunicar o nosso amor de forma que o outro se sinta amado. É como se tentássemos expressar o nosso amor em japonês para uma pessoa que só se sente amada em inglês!
Portanto, ser sincero e ter boa vontade para valorizar as pessoas muitas vezes não é o suficiente. Segundo os estudos de Gary Chapman, se quisermos comunicar o nosso sentimento de amor de forma efetiva, devemos buscar descobrir qual a principal linguagem de valorização de quem se relaciona conosco, pois temos a tendência de expressar o nosso amor da maneira como NÓS nos sentimos mais valorizados e não da forma como os outros se sentem.
Exemplo:
Alex Baker é diretor do departamento de logística de uma fábrica de cosméticos em Saint Paul, Minnesota e lidera uma equipe da qual Mark Clean faz parte. As últimas semanas têm sido difíceis para os dois, pois os ruídos na comunicação e os desentendimentos foram frequentes. Acontece que Mark não se sente valorizado por Alex, achando que ele não lhe dá a devida atenção (tempo de qualidade). Há dois meses que Mark pediu uma reunião de feedback sobre o seu trabalho e não obteve este momento. Além disso, ele acha Alex muito fechado e muito pouco acessível (na cabeça dele...). Por outro lado, Alex está impaciente e um pouco descontente com Mark. A empresa está passando por uma crise que vem se prolongando e ele está sendo pressionado insistentemente pela presidência. Sua agenda nunca esteve tão apertada e ele acha que agora não é o momento de perder tempo... e sim de manter o foco nos objetivos, prazos e resultados. Alex acha Mark talentoso e o elogia com frequência (palavras de afirmação), mas, ao mesmo tempo, acredita que ele deveria ter mais autoconfiança e independência, pois fica lhe perguntando muita coisa e fazendo contatos desnecessários. Na última reunião da equipe, Mark chegou a externar que a “empresa” não está reconhecendo o esforço de seus colaboradores, inclusive o dele. Apesar de preferir não estender o assunto naquele momento, Alex não conseguiu esconder do grupo a sua frustação e discordância. Para ele, Mark está sendo ingrato por não levar em conta os seus frequentes elogios, pois essa é a forma que ele sempre adotou para motivar a sua equipe e sempre deu certo, até o momento.
Estudos comprovam que sentir-se amado é a principal necessidade do ser humano. Alguma coisa em nossa natureza clama por ser amado e o isolamento é devastador para a psique humana. Gary Chapman, em sua consagrada obra que já vendeu mais 8 milhões de exemplares intitulada As cinco linguagens do amor, defende que existem 5 linguagens pelas quais expressamos e recebemos o sentimento de amor e valorização.