25. Setembro 2017 - 16:00
Compartilhá-lo no:

Mostra Sylvio Back 8.0 | Sala Redenção em Porto Alegre | Sala Redenção | Segunda, 25. Setembro 2017

A Sala Redenção participa das comemorações nacionais pelos oitenta anos de vida do cineasta Sylvio Back, autor de 38 filmes e detentor de 76 prêmios nacionais e internacionais, exibindo entre os dias 25 e 29 de setembro, em dois horários, nove longas-metragens, a maioria com tudo a ver e a haver com a magnífica história remota e recente do Rio Grande do Sul.

Chamado de “Cacique do sul” por Glauber Rocha, justamente por ter uma obra conectada à civilização do Extremo-Sul, o público assistirá desde aos clássicos, “Aleluia, Gretchen” (premiado em Gramado) e “A Guerra dos Pelados”, a “Revolução de 30”, “República Guarani”, “Guerra do Brasil”, “Rádio Auriverde” e “O Contestado – Restos Mortais”, além dos existenciais, “Lance Maior” (seu filme de estreia) e “Lost Zweig” (premiado em Brasília).

Referindo-se à mostra, que leva o curioso e original título de “Sylvio Back 8.0 – Filmes Noutra Margem”, Back, também poeta e escritor (tem 24 livros publicados), sublinha que “nesse embalo de garimpo existencial é que topei dar passagem a esta inestimável retrospectiva fílmica aí em Porto Alegre para cravar minha nova idade. Que os filmes falem por mim, eles sempre foram melhores do que eu! Que o digam as dezenas de colaboradores com quem, prazerosamente, compartilho a honra e a obra que, se subsiste, é graças ao estro e à expertise deles”.


MOSTRA SYLVIO BACK 8.0
De 25 a 29 de setembro de 2017
Sala Redenção - Avenida Luis Englert, s/n. - Campus Central da UFRGS - Porto Alegre/RS
Telefone: (51) 3308-4081

ENTRADA FRANCA


PROGRAMAÇÃO

Segunda feira, dia 25 de setembro, às 19hs
Lance Maior (1968 | 35 mm. | PB | 100 min.), roteiro com Oscar Milton Vol­pini; diálogos de Nelson Padrella; produção e direção.

Outono de 1913, interior de Santa Catarina. A ***­cessão de terras a uma companhia da estrada de ferro es­trangeira para explorar suas riquezas através de uma serraria subsidiária, e a ameaça de redutos mes­siânicos de posseiros expropriados, geram um sangrento conflito na região. Por exigência dos “coronéis”, forças militares regionais e o Exército nacional intervêm. Mas, os “pela­dos” (assim chamados por rasparem a cabeça) se revoltam, protagonizando uma resistência à semelhança de Canu­dos.
_________________________________________________

Terça feira, dia 26 de setembro

16:00 - Aleluia, Gretchen (1976 | 35 mm. | cor | 115 min.), argumento, ro­teiro com Manoel Carlos Karam e Oscar Milton Volpini; produção e direção.

Saga de uma família de imigrantes alemães que, fugindo ao nazismo, vem se radicar numa cidade do Sul do Brasil, por volta de 1937. Às vésperas e durante a II Grande Guerra, membros da família se envolvem com a Quinta Coluna e o Integralismo. Na década de 50, graças a ligações perigosas com o rescaldo da guerra, os Kranz são visitados por ex-oficiais da SS em trân­sito para o Cone Sul. A trama se estende aos dias de hoje.

19:00 - Revolução de 30 (1980 | 35 mm. | PB | 120 min.), pesquisa, roteiro, produção e direção.

Filme-colagem de uma trintena de documentários e filmes de ficção dos anos 1920, culminando com cenas inéditas da Revolução de 1930. Todo em preto-e-branco, o principal tônus é a excelência restauração fotográfica de suas imagens, emoldurada por uma trilha sonora autêntica, de rara beleza e qualidade de emissão. Duas horas de estupefação, gargalhadas, esgares inesperados, achados anedóticos e ironias sorrateiras.
_________________________________________________

Quarta feira, dia 27 de setembro

16:00 - República Guarani (1982 | 35 mm. | cor | 100 min.), pesquisa e ro­teiro com Deonísio da Silva; produção e direção.

Entre 1610 e 1767, ano da expulsão dos jesuítas das Américas, numa vasta área dominada por índios Guarani e parcialidades linguísticas afins, e dre­nada pelos rios Uruguai, Paraná e Paraguai, vingou um discutido projeto religioso, social, econômico, político e arquitetônico, sem equivalência na história das relações

conquistador-índio. Trezentos e cinquenta anos depois é possível identificar uma nostalgia daqueles tempos. Ante as similitudes com o passado, este filme é a retomada do debate.
_________________________________________________

Quinta feira, dia 28 de setembro

16:00 - Guerra do Brasil (1987 | 35 mm. | cor | 83 min.), pesquisa, roteiro, texto, pro­dução e direção.

En­tre 1864 e 1870, a América do Sul é palco do maior e mais sangrento ***­flito armado do século, conhecido como a “Guerra do Paraguai”, envolvendo Brasil, Argentina, Uruguai e Pa­raguai, e que vitimou um milhão de pessoas. No filme entrelaçam-se a história oficial, o imaginário popular e a crítica de militares, cronistas e his­toriadores, articulado a um complexo painel iconográfico e musical, e a um resgate visual do teatro de operações no Paraguai.

19:00 - Rádio Auriverde (1991 | 35 mm. | PB | 70 min.), pesquisa, roteiro, textos, produção e direção.

Com imagens e sons inéditos de Carmen Miranda e do Brasil na II Guerra Mundial, o filme penetra no desconhecido universo da guerra psicológica que conturbou a presença da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na Itália (1944-45). Através das musicalmente alegres e debochadas transmissões de uma rádio clandestina, tema-tabu entre os pracinhas, o filme acaba também revelando as tragicômicas relações entre os Estados Unidos e o Brasil durante o conflito – cujas consequências jamais se esgotaram.
_________________________________________________

Sexta feira, dia 29 de setembro

16:00 - Lost Zweig (2003 | 35 mm. | cor | 114 min.). Argumento original e roteiro, baseado no livro, “Morte no Paraíso”, de Alberto Dines, com Nicholas O’Neill, produção e direção.

Última semana de vida do escritor judeu austríaco Stefan Zweig, autor do livro "Brasil, País do Futuro" e de sua jo­vem mulher, Lotte que, num pacto cercado de mistério, se suicidam em Petrópolis (RJ) após o Carnaval de 1942, ao qual haviam as­sistido. Um gesto que ainda hoje, sessenta anos depois, des­perta incóg­ni­tas e assombro pela sua pre­meditação e caráter emblemático.

19:00 - O Contestado – Restos Mortais (2010 | Digital | cor/PB | 118 min.). Pesquisa histórica, iconográfica, musical, produção e direção.

Com o testemunho de trinta médiuns em transe, articulado ao memorial sobrevivente e à polêmica com especialistas, “O Contestado – Restos Mortais”, é o resgate mítico da chamada Guerra do Contestado (1912-1916). Envolvendo milhares de civis e militares, o sangrento episódio conflagrou Paraná e Santa Catarina por questões de fronteira e disputa de terras, mesclado à eclosão de um surto mes­siânico de grandes proporções.