10. Outubro 2020 - 17:00 até 18:20
Teatro Municipal do Porto - Rivoli . Campo Alegre, Porto
Compartilhá-lo no:

Fimp'20 _ O Cheiro dos Velhos_ Gtccpm & TMP | Sábado, 10. Outubro 2020

O Cheiro dos Velhos

Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo & Teatro de Marionetas do Porto_ Cabo Verde e Portugal

01.20h | M_12



Numa era orientada para a teatralidade, onde o jogo de fantasias mediáticas e as cores histriónicas com que se enfeitam banalidades quotidianas embaçam as fronteiras entre “verdade” e “mentira”, estará a razão de um dos lados, no meio ou em lugar nenhum?



Um funcionário público molha os pés numa praia calma, tranquila e deserta, quando é surpreendido por uma velha mendiga cadavérica, desdentada e cheirando a álcool, que se apoderou de seus sapatos. À respeitosa cordialidade com que procura recuperar o bem, a velha retribui com indecifrável postura, que progride da obstinação rabugenta à sádica malvadez. À perplexidade do homem, ante o que atribui à crueldade gratuita de uma desconhecida, opõe-se a determinação da velha em forçar uma “confissão sincera” de uma ofensa anterior.



. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .



O Cheiro do Velhos (The Smell of Old People)

In a time set for high drama, in which the hype of the media and exaggerated colouring is used to coat everyday banalities, the line between truth and lie is blurred. Where does the truth lies, on one side, in the middle, or nowhere to be seen?



A civil servant dips his toes on a quiet, serene and deserted beach. He is surprised to find that a shrivelled, toothless old beggar, stinking of alcohol, took hold of his shoes.

In answer to the respectful cordiality he uses as a means to get his goods back, the old woman hits back with a cryptic attitude that evolves from stubborn grumpiness to sadistic meanness. The man’s perplexity before what he finds to be gratuitous cruelty from a random stranger, is opposed by the old woman’s determination to get a “sincere confession” for a previous offense.



. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Mais informações em www.fimp.pt